Carglass logo
Aguarde um momento
Blog Carglass® Voltar Voltar
seguro-contra-todos-os-riscos
Informações Auto

Seguro de danos próprios: como funciona e o que cobre?

Partilhar
Facebook Twitter Linkedin
Atualizado a 08 jan 2024 | 4 min de leitura

O seguro de danos próprios oferece-lhe uma proteção alargada, que vai além do que é obrigatório por lei. Saiba como funciona este seguro e o que este cobre.

No que diz respeito aos seguros do carro, frequentemente optamos apenas pelo que é estritamente necessário e obrigatório por lei. O seguro de danos próprios, por exemplo, é muitas vezes visto como um possível luxo ou investimento demasiado elevado. No entanto, há muitas informações sobre este tipo de seguro e coberturas que lhe podem ter escapado, assim como as vantagens que ele pode trazer.

Para que serve um seguro automóvel?

Ter um seguro é uma parte muito importante da condução e um elemento de segurança para si e para o seu carro, pois é uma forma de garantir que o proprietário ou o condutor de um veículo não pague indemnizações elevadas se ocorrerem prejuízos que envolvam a viatura, como no caso de um acidente de viação, por exemplo.

O seguro protege os interesses dos lesados, garantindo que quaisquer danos ocorridos na sua viatura sejam pagos pelo responsável. Por isso mesmo, é ilegal conduzir sem seguro, sendo que o seguro obrigatório para permitir a circulação é o chamado de Seguro de Responsabilidade Civil Automóvel, também conhecido como Seguro Contra Terceiros. O condutor que não tiver um seguro de responsabilidade civil corre o risco de ver o seu veículo apreendido e de pagar uma coima entre 500€ e 2.500€, sendo a falta do seguro considerada uma contra-ordenação grave


Seguro contra terceiros VS Seguro de danos prórpios

A grande diferença entre estes dois seguros é, acima de tudo, o nível de proteção que pode ter. Aliado a isto, o valor também se torna um diferencial, pois quantas mais coberturas contratadas mais elevado será o valor a pagar pelo seguro.

Como funciona o Seguro automóvel contra terceiros? 

No seguro contra terceiros - ou o seguro de responsabilidade civil automóvel - estão incluídas as coberturas que a lei obriga no Decreto-Lei nº291/2007, de 21 de Agosto. Este seguro cobre os danos materiais e danos pessoais causados a terceiros, incluindo os passageiros do veículo, definindo como valor mínimo de 6.070.000 euros no caso dos danos corporais, e 1.220.000 euros para danos materiais. Para além dos danos materiais e pessoais causados a terceiros, este seguro cobre, ainda, o pagamento de indemnizações em casos de furto, roubo e furto de uso do veículo e acidentes de viação quando estes são provocados com dolo.

A este seguro, podem também ser adicionadas coberturas extras, como responsabilidade civil alargada, onde os valores cobertos podem ser aumentados, proteção alargada contra roubos e furtos, quebra isolada de vidros, explosões, incêndios, catástrofes naturais e danos próprios.


Como funciona o seguro automóvel de danos próprios?

O seguro de danos próprios, para além de cobrir que o seguro contra terceiros obriga a ter, este protege o condutor e o veículo quando a responsabilidade dos danos ou acidente está do seu lado. Para além disso, este seguro de danos próprios pode englobar várias coberturas.

Este seguro é também vulgarmente conhecido por "seguro contra todos os riscos", um termo utilizado por muitas pessoas, mas que é impreciso, pois não existe um seguro que cubra todos os riscos possíveis.

Continua com dúvidas sobre este tipo de seguro? Quer saber mais? Continue a ler este artigo.





Seguro "contra todos os riscos" (seguro de danos próprios): é mesmo contra todos e quaisquer riscos?

Infelizmente, não. O tipo de cobertura de cada seguro depende da Seguradora contratada, mas adiantamos já que não há nenhum seguro que tenha uma cobertura total de danos. Cada plano de seguro contratado terá as suas próprias condições, coberturas e exceções. Por isso, na altura de contratar um seguro, deverá analisar várias hipóteses e ler cuidadosamente a apólice proposta.

Este seguro ficou conhecido por "todos os riscos” porque cobre mais danos do que o Seguro de Responsabilidade Civil Automóvel.

O que cobre o seguro de danos próprios (vulgarmente conhecido por seguro contra todos os riscos)?

As coberturas deste seguro variam de seguradora para seguradora, podendo incluir:

Choque, colisão ou capotamento

Esta cobertura assegura os danos sofridos pelo veículo segurado no que diz respeito a choque, colisão ou capotamento. Esta cobertura garante ainda os danos causados a objetos de uso pessoal, danificados como resultado de um acidente coberto por esta proteção e não indemnizáveis ao abrigo da cobertura de Acidentes do Condutor/Segurado. Todos os objetos que sejam danificados são também indemnizados pelo seu valor novo.

Quebra de vidros

Assegura os danos causados nos vidros do veículo segurado, esteja este parado ou em movimento, resultantes da sua quebra ou rotura, devido a uma causa violenta e instantânea, que não tenha sido provocada pelo tomador do seguro, segurado, condutor ou pessoas sob a sua responsabilidade. Esta cobertura abrange exclusivamente os danos nos vidros do para-brisas, vidro traseiro, tejadilho de abrir ou panorâmico e laterais.

Furto, roubo ou furto de uso

Esta cobertura garante, em caso de roubo, furto ou utilização não autorizada do veículo segurado, a indemnização por desaparecimento total do veículo, das suas peças, acessórios ou extras, ou por danos sofridos como consequência desses atos.

Incêndio, raio ou explosão

Esta cobertura garante os danos sofridos pelo veículo segurado em resultado de incêndio, raio ou explosão acidental, provocada por causas inerentes ou externas ao veículo.

Riscos catastróficos

Esta cobertura garante os danos sofridos pelo veículo segurado em resultado de riscos catastróficos, tais como:

  • Tufões, ciclones, tornados e qualquer ação direta de ventos fortes ou choque de objetos arremessados ou projetados por estes, sempre que a sua violência destrua ou danifique vários edifícios, objetos ou árvores num raio de 5 km em redor do automóvel segurado.
  • Deslizamentos, derrocadas e desabamentos de terrenos, devidos a fenómenos geológicos.
  • Ação direta de terramotos, erupções vulcânicas, maremotos e fogo subterrâneo, e ainda incêndio resultante destes fenómenos.
  • Inundações devidas a tromba de água ou queda de chuvas torrenciais.
  • Queda de granizo.

Atos maliciosos

Esta cobertura garante os danos sofridos pelo veículo segurado em resultado de atos de vandalismo ou maliciosos, greves, tumultos, motins e alterações da ordem pública.

Como escolher o melhor seguro automóvel para si?

1. Avalie as suas necessidades

Como referimos acima, o seguro contra terceiros é obrigatório por lei e têm determinadas coberturas inerentes. No entanto, é importante ter em conta a sua realidade atual e analisar se as coberturas básicas serão suficientes, nomeadamente se possuir um automóvel de valor elevado, por exemplo. Aí pode fazer sentido adquirir um seguro com coberturas extra como, por exemplo, assistência em viagem, compensação pela privação da utilização do veículo, entre outros. Há seguros com mais ou menos coberturas, mas o que tem que avaliar é mesmo o risco e o nível de proteção que deseja e contra que eventualidades.

2. Dê especial atenção à sua apólice

Em algumas seguradoras, existem coberturas que não estão incluídas na apólice do seguro de danos próprios, tendo estas que ser contratadas à parte. Por isso, leia com atenção as condições da sua apólice.

3. Faça simulações e peça propostas

Contacte várias seguradoras e peça várias propostas, dos dois tipos de seguros com mais ou menos coberturas, conforme necessitar. Desta forma, irá conseguir analisar todas as soluções que existem antes de tomar uma decisão final.


Um seguro de danos próprios com as coberturas mais adequadas às suas necessidades, adaptado aos riscos mais prováveis de acontecer, é sempre uma mais valia. No entanto, terá sempre de ponderar bem antes de tomar a decisão mais adequada às suas necessidades e ao seu orçamento familiar.


Gostaríamos de deixar uma nota de agradecimento aos nossos leitores atentos, que nos ajudam a manter a precisão e qualidade dos nossos artigos. As contribuições valiosas permitem-nos aprimorar continuamente o conteúdo que oferecemos e garantir que este permaneça relevante, atualizado e preciso.

Partilhar
Facebook Twitter Linkedin
Ver todos posts do Blog

Também lhe pode interessar

Dístico verde para carros elétricos: o que é?

Ver artigo

Declaração de venda automóvel: o que é e como preencher

Ver artigo

Conduzir sem carta de condução: conheça os riscos e consequências

Ver artigo
Faça já a marcação online e tenha o seu vidro reparado rapidamente!