Carglass logo
Aguarde um momento
Blog Carglass® Voltar Voltar
Inspecao-do-automovel
Condução Segura

Tudo o que precisa saber sobre inspeção automóvel

Partilhar
Facebook Twitter Linkedin

08 dez 2023 | 2 min de leitura

Sabia que a inspeção periódica do seu automóvel é essencial para a sua segurança e a dos outros? Para garantir o bom funcionamento do seu veículo, deverá fazer inspeções periódicas de acordo com o tipo de veículo e o número de anos após a data da primeira matrícula.

Através do simulador oficial do IMT pode saber o prazo em que deverá fazer a inspeção do seu automóvel - cerca de 3 meses antes da data limite.

Para veículos ligeiros, a norma para a inspeção do automóvel é a seguinte:

  • Após quatro anos da data da matrícula

  • Depois, a cada dois anos, até completar oito anos

  • A partir daí, inspeções anuais

E onde pode fazer a sua inspeção? Encontre aqui o centro de inspeção mais perto de si.


Os documentos que necessita são:

  • Certificado de matrícula ou livrete e título do registo de propriedade

  • Ficha da última inspeção realizada



Checklist antes de ir à inspeção com o seu automóvel




Para evitar que o seu veículo chumbe na inspeção, ou que lhe sejam atribuídas multas, deve verificar:


  1. Acessórios: se tem o triângulo de pré-sinalização e o colete retrorrefletor

  2. Sinalização luminosa funcional: sinais de perigo, de travagem, de marcha atrás, de chapa de matrícula, de nevoeiro e piscas. E ainda as luzes de presença, médios e máximos.

  3. Eficiência dos limpa pára-brisas e possíveis vidros partidos

  4. Estado dos pneus: relevo do piso com pelo menos 1,6 mm

  5. O bom funcionamento dos cintos de segurança

  6. Espelhos retrovisores: superfície refletora, fixação e regulação

  7. Eventuais perdas de fluídos





Como pode chumbar na inspeção periódica do seu automóvel?


O seu automóvel pode chumbar na inspeção dependendo se falhou a data prevista para realizar este processo, ou se foram identificadas anomalias de diferentes tipos/graus:

  • Mais de 5 anomalias leves

  • 1 ou mais anomalias graves ou muito graves

  • Quando os defeitos apontados na inspeção anterior não foram corrigidos no prazo de 30 dias

 

Algumas destas falhas podem traduzir-se em multas, ou até chegar mesmo à imobilização do veículo.


Anomalias leves e anomalias muito graves: entenda a diferença

Durante o processo de inspeção automóvel, o veículo pode ser avaliado quanto à presença de anomalias que podem ser classificadas como leves ou muito graves. Esta classificação desempenha um papel fundamental na determinação da condição do veículo e nas ações subsequentes a serem tomadas.

Anomalias leves

Anomalias leves referem-se a problemas ou defeitos no veículo que, embora sejam questões a serem tratadas, não representam um risco iminente à segurança. Estas anomalias podem incluir problemas menores, como: lâmpadas de iluminação queimadas, desgaste mínimo nos pneus ou pequenas falhas elétricas. Geralmente, um veículo com anomalias leves não é reprovado na inspeção, mas o proprietário é aconselhado a corrigi-las o mais breve possível.

Anomalias muito graves

Por outro lado, as anomalias muito graves são questões críticas que apresentam um risco iminente para a segurança do condutor, passageiros e outros utilizadores da estrada. Estas anomalias incluem problemas sérios nos travões, suspensão danificada, defeitos estruturais significativos ou falhas graves nos sistemas de segurança. Quando o veículo apresenta uma ou mais anomalias muito graves, a reprovação na inspeção é quase certa, e o veículo não deve ser conduzido até que todas as questões sejam resolvidas.

Compreender a distinção entre anomalias leves e muito graves é essencial, uma vez que o tratamento e a prioridade de resolução podem variar. Em ambos os casos, é importante abordar as anomalias identificadas o mais rapidamente possível para garantir a segurança e o cumprimento das normas legais.

Multas e penalidades

O não cumprimento da obrigação de realizar a inspeção automóvel é punido com coimas que podem ir dos 250 euros aos 1.250 euros. O valor da coima é maior no caso de circular com passageiros e/ou mercadorias.

Além das coimas, o proprietário de um veículo que não tenha realizado a inspeção obrigatória pode ser sujeito a outras penalidades, como:
  • Suspensão da matrícula do veículo
  • Retenção do veículo
  • Redução do valor de indemnização em caso de acidente.

Tipos de coimas

As coimas por não realizar a inspeção automóvel podem ser divididas em dois tipos:

Coimas por não realizar a inspeção periódica obrigatória:
  • Veículos ligeiros: 250 euros a 1.250 euros
  • Veículos pesados: 500 euros a 2.500 euros
  • Motociclos, triciclos e quadriciclos: 120 euros a 600 euros.

Coimas por circular com um veículo reprovado na inspeção:
  • Veículos ligeiros: 250 euros a 1.250 euros
  • Veículos pesados: 500 euros a 2.500 euros
  • Motociclos, triciclos e quadriciclos: 120 euros a 600 euros.

Redução da coima

O valor da coima pode ser reduzido em 50% se o proprietário do veículo apresentar a ficha de inspeção periódica obrigatória ao agente de fiscalização no prazo de 8 dias a contar da data da notificação da coima.

Para evitar este tipo de cenários, faça regularmente uma revisão do seu automóvel, principalmente antes de cada inspeção. A inspeção automóvel é um investimento essencial para a segurança de todos.

Partilhar
Facebook Twitter Linkedin
Ver todos posts do Blog

Também lhe pode interessar

Multa por excesso de velocidade: Qual o valor e como evitar?

Ver artigo

Como diminuir a emissão de CO2 nos automóveis: 7 dicas úteis

Ver artigo

Afinal, posso ou não conduzir de chinelos?

Ver artigo
Faça já a marcação online e tenha o seu vidro reparado rapidamente!